Análises

Oxigênio para Manaus usado como manobra do lobby para uma rodovia inviável

Autoridades tentam justificar a crise de falta de oxigênio em Manaus usando como desculpa a ausência da pavimentação da rodovia. Não conseguirão

Lucas Ferrante · Philip Martin Fearnside ·
11 de fevereiro de 2021
A pavimentação de trechos da rodovia é uma das prioridades do Governo na área de infraestrutura. Foto:PPBIO/CENBAM/Fernando O.G. Figueiredo.

A rodovia BR-319 (Manaus-Porto Velho) corta um dos blocos mais conservados de floresta amazônica, e a proposta de reconstrução desta rodovia antes abandonada implica na migração de grileiros, madeireiros e outros atores do arco de desmatamento para vastas áreas de floresta intacta. O DNIT vem descumprindo a legislação ambiental para pavimentar um trecho da rodovia que carece de estudos ambientais, fato que o Ministério Público Federal classificou como de “má fé”. O governo federal se recusa a realizar as consultas prévias obrigatórias dos indígenas. Como denunciado por um cacique do povo Apurinã, um ramal ilegal que está sendo construído para ligar com a rodovia tem dado invasores acesso à sua terra indígena, e, além do desmatamento já documentado, as comunidades indígenas temem espalhado do coronavírus.

No Twitter do Ministério de Infraestrutura, foi divulgada uma postagem anunciando uma rota emergencial via BR-319 para facilitar o transporte de oxigênio para Manaus. A segunda onda de coronavírus que Manaus enfrenta foi prevista em agosto do ano passado na revista Nature Medicine. O Amazonas sabia desde novembro que o oxigênio em Manaus seria insuficiente, e o Ministro da Saúde Eduardo Pazuello sabia vários dias antes da atual crise. Mas o oxigênio não foi providenciado em tempo hábil.

Ministério de Infraestrutura anuncia rota emergencial via BR-319 para facilitar o transporte de oxigênio para Manaus. Imagem: Reprodução.

Mesmo se a BR-319 fosse completamente reconstruída e pavimentada, o transporte de carga entre Manaus e São Paulo via esta rodovia seria 19% mais caro do que pelo o sistema atual, que passa via Belém com barcaças no rio Amazonas, e se o sistema portuário de Manaus fosse ampliado (por exemplo, em Itacoatiara) para fazer o transporte até Santos em navios, este transporte seria 37% mais barato que o sistema atual.

Caso o Ministério da Saúde tivesse enviado oxigênio em tempo hábil, poderiam ter providenciado o oxigênio de Manaus com menos custo. Com uma demanda urgente como a atual, faz muito mais sentido utilizar o transporte aéreo, não sendo justificado relacionar a crise de oxigênio de Manaus com a rodovia.

De forma propagandista em prol de um lobby da rodovia, o prefeito de Manaus (David Almeida) tentou justificar a crise de falta de oxigênio com a ausência da rodovia. Em seguida, o DNIT anunciou na sua conta do Twitter que iria escoltar carretas que transportariam oxigênio até Manaus pela rodovia BR-319. O atolamento e reboca dos caminhões transportando o oxigênio via BR-319 não deve ser visto como uma estratégia heroica ou uma demonstração de isolamento da região, mas uma tentativa de lobby de uma obra inviável economicamente e ambientalmente, além de estar violando os direitos dos povos indígenas.

 

As opiniões e informações publicadas na área de colunas de ((o))eco são de responsabilidade de seus autores, e não do site. O espaço dos colunistas de ((o))eco busca garantir um debate diverso sobre conservação ambiental.

 

Leia Também 

Governo anuncia repavimentação de trecho da BR 319

Projeto de pavimentação da BR-319 ignora regras e prevê entrega em 2022

Amazônia: Estudos de impacto ambiental, o caso da BR-319

 

  • Lucas Ferrante

    Lucas Ferrante

    Doutorando em Ecologia do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (INPA)

  • Philip Martin Fearnside

    Philip Martin Fearnside

    Philip Martin Fearnside é membro da Rede de Especialistas em Conservação da Natureza (RECN), pesquisador do Instituto Naciona...

Leia também

Análises
18 de dezembro de 2019

Amazônia: Estudos de impacto ambiental, o caso da BR-319

Para tratar do controverso assunto da pavimentação da rodovia, foi criado um fórum de discussão que tem a contribuição do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (INPA)

Reportagens
22 de novembro de 2020

Projeto de pavimentação da BR-319 ignora regras e prevê entrega em 2022

A recuperação da rodovia entre Manaus e Porto Velho tende a acelerar o avanço do “arco do desmatamento” para as porções central e norte do Amazonas

Salada Verde
16 de dezembro de 2020

Governo anuncia repavimentação de trecho da BR 319

A assinatura do contrato foi realizada nesta quarta-feira (16). A obra no lote Charles não está incluída na parte mais problemática da recuperação da rodovia, que é no chamado “trecho do meio”

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta

Comentários 17

  1. AvatarLUIZ ANTONIO diz:

    Parabéns, Lucas. A resolução dos problemas vem do estudo e não do conchavo e achismo!


  2. AvatarJean Tamanini diz:

    Essa rodovia tem que ficar pronto o quanto antes para a integração nacional,a amazônia não pode ficar sem a ligações com o resto do país br319 e br230 já!!!


  3. AvatarFrank diz:

    Excelente falácia. Mas conta outra.


  4. AvatarCaio diz:

    Está recebendo quanto da máfia das balsas parar produzir essa matéria ridícula?


  5. AvatarPereira diz:

    Eu só acho que um Estado da nossa Federação, não pode ficar refém só de transportes aéreos e de embarcações fluviais,,,, pelo que se da para ver de tudo isto ,, pode sim fazer uma Rodovia como a 319,,, e ter o meio ambiente consevado ,,,, olha só a mata Atlântica tem conservação,,, Moro na cidade de Peruíbe, SP,,, tem a Jureia com ótima conservação,,, pois tem fiscalização,,, uma polícia ambiental que trabalha mesmo com poucos policiais efetivos, e falta de ajuda de muitos,,, que só reclamam,,,,, já eu acho que muitos desejam que a 319 não seja pavimentada por interesses próprios,,, detesto política,,, não gosto do PT e nem tão pouco do Bolsonaro,,, mas tem sim que fazer a recuperação da 319 só quem mora ali sabe o sofrimento…… Desculpa aí me meter…. Abraços a todos


  6. AvatarGleison Ribeiro diz:

    Meu irmão foda-se quem achar ruim a pavimentação é urgente .


  7. AvatarEvaldo diz:

    Infelizmente o Brasil é um país cheio de traidores, vende a alma pra aparecer como salvadores do meio ambiente, não vejo isso em país nenhum, pessoas que se dedicam a destruir o país por doutrinação que aprendem nas faculdades, crias da comunista Marina Silva, que vê todo problema pra asfaltar a BR 319, mas não viu crime ambiental nenhum ao rasgar a mata e abrir uma estrada de Porto Velho-RO ao Acre, ela não viu o tanto de árvores que foram derrubadas, não viu perigo de invasão de terras as margens da rodovia, não viu problema algum, mas na 319 não pode! O Brasil precisa se livrar desses traidores.


    1. AvatarPereira diz:

      Vc falou tudo em poucas palavras…… Concordo…. Acho que tem muitos interesses para não fazer a rodovia,,,, fui até este estado a passeio…
      E uma tristeza o pessoal que mora ao lado desta rodoviária,,, acho que os políticos tem que para de desviar o dinheiro dos impostos,,, e aplicar nas coisas necessárias…… Sabe até hoje eu não sei o que a Marina Silva fez pelo norte do Brasil….. E por estes fatos que destesto política,,, povo mentirosos e sem responsabilidade com seu próximo….


  8. AvatarWill diz:

    O povo amazonense não merece mais ficar isolado do país por conta da moralidade de um falso ambientalismo. 319 uma rodovia inviável? Pois será muito viável depois de estiver pavimentada. BR-174 está aí pra contar a história.


  9. AvatarMARTA METELLO JACOB diz:

    Lucas, parabéns pela matéria e por seus artigos na NaureMedicine, e outros com o Fearnside, outro entusiasta da Amazônia. Entrei no seu face e já sou sua fã incondicional. Estudei toda a problemática do virus e com certeza você e os seus colegas têm toda a razão. No entanto, tem o cara que acredita mais no vídeo do whatts enviado pelo robõ….


  10. AvatarLucius diz:

    Não satisfeito em comentar groselha só sobre o meio ambiente, fala do oxigênio pra Manaus sem saber p. nenhuma.
    Mas o que esperar disso: https://www.facebook.com/lucas.ferrante.33


    1. AvatarLucas Ferrante diz:

      Lucius, eu falo sobre o oxigênio de Manaus como o coordenador do grupo que prévio a segunda onda da cidade de Manaus com meses de antecedência na revista Nature Medicine [1] e como o primeiro pesquisador a dar recomendações para conter a pandemia na Amazônia na revista Science [2]. Falo sobre o COVID-19 como o coordenador de nota técnica a pedido do MP-AM [3]. E falo sobre a BR-319 como especialista que publicou na Science e Land Use Policy dando embasamento a ações do MPF [4, 5].

      [1] https://www.nature.com/articles/s41591-020-1026-x
      [2 ]https://science.sciencemag.org/content/368/6488/251.1
      [3 ]https://www.mpam.mp.br/noticias-portal/slides-noticias/13077-covid-19-mpam-recebe-de-cientistas-nota-tecnica-contraria-a-flexibilizacao-das-restricoes-a-partir-de-1-de-junho#.YCXucGhKjBU
      [4 ]https://science.sciencemag.org/content/369/6504/634.1
      [5 ]https://www.sciencedirect.com/science/article/abs/pii/S0264837719320332?via%3Dihub


      1. AvatarOdum diz:

        Pronto. Argumento autoridade usado com sucesso.


        1. AvatarHelio diz:

          Argumento de ignorância usado também com sucesso. Preferi o argumento de autoridade. O argumento de ignorância tem sido usado por Bolsonaro, Pazuello, e outros genocidas, também com sucesso (para os demais ignorantes).


      2. AvatarAtila Tamarindo diz:

        Apesar de nenhum desses artigos justificar a a acusação somente ao ministério da saúde pelo problema do oxigênio. Conta outra, grande cientista…


    2. AvatarCarlos diz:

      Tá explicado, Lucius. É o máximo que se pode esperar do garotão.


      1. AvatarJohn Rambo diz:

        Corre que o fã do Salles tá puto! 🐂