Análises

Os Guarás que habitam os manguezais de Cubatão

Em um lugar associado à indústria e poluição, essa ave típica de manguezais proporcionou uma imagem belíssima que agora correrá o mundo

Ciro Albano ·
24 de julho de 2013 · 8 anos atrás
Guará (Eudocimus ruber). Foto: @Ciro Albano.

O guará (Eudocimus ruber) é uma ave típica de manguezais e chama a atenção por sua coloração vermelha. No Brasil ocorrem duas populações aparentemente disjuntas, uma do litoral oeste do Ceará (onde são bastante raros) até o Amapá. A outra é mais pro sul, do litoral de São Paulo até o litoral norte de Santa Catarina. Há registros pontuais na Bahia e Sergipe provavelmente de indivíduos provenientes de cativeiro.

Apesar de morar no Nordeste, a primeira vez que vi guarás na natureza foi no estado de São Paulo. Um dos pontos mais tradicionais para sua observação são os manguezais de Cubatão, onde é possível agendar uma visita com lancha motorizada exclusivamente para essa atividade.

Em Maio de 2011, fui para São Paulo participar do Avistar Brasil (Encontro Brasileiro de Observação de Aves) e o colega fotógrafo Almir Almeida, que havia viajado comigo pelo Nordeste (e sabia que eu ainda não tinha visto guarás na natureza) me convidou para enfim conhecer os famosos guarás de Cubatão.

“É incrível o contraste do mangue, guarás, chaminés das indústrias de Cubatão e a ainda verdejante Serra do Mar ao fundo.”

O passeio é excelente, com oportunidades de se fotografar espécies costeiras, com destaque, é claro, para os guarás, que são muitos e vem aumentando sua população na região. É incrível o contraste do mangue, guarás, chaminés das indústrias de Cubatão e a ainda verdejante Serra do Mar ao fundo.

Dentre as centenas de fotos feitas nesse dia, o destaque foi pra essa que ilustra a matéria. Com a aproximação do barco, o bando foi se concentrando e formou uma seta com o reflexo na água. Após garantir os clicks, ainda fiz um pequeno vídeo do bando já se dissipando pelo lamaçal exposto na maré seca.

E acabo de ser informado que essa imagem foi publicada na galeria de fotos do Volume Especial do HBW “Handbook of the Birds of the World” (Manual das Aves do Mundo).

Foram duzentas imagens de aves do mundo todo, selecionadas entre milhares e milhares em um concurso internacional realizado ano passado (HBW World Bird Photo Contest 2012) para ilustrar esse volume especial, que é histórico, pois além de belas fotos, traz a descrição formal de 15 novas espécies de aves da Amazônia, com a participação de vários pesquisadores brasileiros.

 

*Ciro Albano é ornitólogo, guia de observação de aves, principalmente no Nordeste do Brasil, e fotógrafo de aves. Quando não está guiando grupos de observadores, viajar para locais ainda pouco explorados em busca de aves raras é sua principal “diversão”. Em uma dessas, descobriu recentemente uma possível nova espécie de ave para a Ciência (ver matéria no ((o))eco) e fotografou raridades como a saíra-apunhalada.

 

 

  • Ciro Albano

    Ciro Albano

    Ciro Albano é biólogo e trabalhou por anos em projetos de conservação de aves ameaçadas no Ceará. Hoje, atua como guia de obs...

Leia também

Análises
26 de dezembro de 2012

O Maranhão “tem palmeiras” e aves inusitadas

Ao escrever sua Canção do Exílio, o poeta Gonçalves Dias antecipou a diversidade de aves ainda por serem descobertas na sua terra natal.

Notícias
13 de maio de 2021

Mudança no licenciamento é aprovada e matéria vai ao Senado

Plenário rejeitou todas as emendas e o texto final do marco do licenciamento foi aprovado na íntegra. Proposta ainda pode ser modificada no Senado

Salada Verde
13 de maio de 2021

Ibama autoriza contratação de brigadas temporárias para combate aos incêndios

Está prevista a contratação por até seis meses de 1.659 brigadistas para atuar no combate a incêndios florestais em 18 estados brasileiros

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta