Análises

Uma reserva urbana na Cidade do Cabo

Cidade sul-africana administra sua própria rede de unidades de conservação. Reserva de Rondevlei se destaca pela beleza dos pássaros que abriga.

Pedro da Cunha e Menezes ·
2 de março de 2011 · 11 anos atrás

A Cidade do Cabo, como toda metrópole que se preza, administra sua própria rede de unidades de conservação.  O sistema, que inclui pouco mais de 30 áreas protegidas, salvaguarda nada menos que 318 espécies ameaçadas de extinção. Há um de tudo, as reservas de Heldelberg e Tygerberg são montanhosas, a de Steenbras protege um vale encaixoeirado, a de Wolfgat conserva parte do litoral e a de Rondevlei dá proteção a um sítio úmido, utilizado por aves migratórias em sua passagem pelo extremo sul do continente africano.

Rondevlei ganhou seu primeiro estatuto de unidade de conservação em 1952, quando foi declarada um santuário de pássaros (237 espécies aladas frequentam com  regularidade seus 290 hectares). A área também é lar para alguns mamíferos como a lontra sem garras do Cabo, o grisbok (espécie de antílope) e alguns hipopótamos que foram reintroduzidos ali por Howard Langley um dos principais ecologistas sul-africanos.

Visitar Rondevlei é um prazer inenarrável. Seu sistema de trilhas inclui longos trechos acessíveis a cadeirantes, três torres–mirantes e uma dezena de bem desenhados abrigos de observação de pássaros (“bird hides”). Enfim, uma estrutura de uso público para ninguém botar defeito. Quem sabe um dia o Brasil não seguirá os passos da África do Sul? Em conservação e uso público temos muito que aprender com eles.

A entrada da Reserva
A entrada da Reserva

 

 

Abrigo para observação de pássaros.
Abrigo para observação de pássaros.
Colhereiro.
Colhereiro.

 

Colhereiro comendo
Colhereiro comendo

 

 

Pássaro entre a vegetação.
Pássaro entre a vegetação.
 

Pelicanos.
Pelicanos.
 

Platafora mirante para observação de fauna.
Platafora mirante para observação de fauna.
Plataforma mirante em Rondevlei.
Plataforma mirante em Rondevlei.

 

 

Trilha para cadeirantes. A plataforma e a lata de lixo foram feitas com garrafas PET recicladas.
Trilha para cadeirantes. A plataforma e a lata de lixo foram feitas com garrafas PET recicladas.

 

Leia também

Análises
27 de setembro de 2021

A Amazônia no Acre pede socorro

A contribuição do governo do Estado do Acre para a boiada do desmatamento e das queimadas avançar no território acreano. Estado é o terceiro que mais desmatou em agosto

Notícias
24 de setembro de 2021

Grupo de Trabalho finaliza relatório e recomenda manter separados o Ibama e ICMBio

Relatório foi publicado nesta sexta-feira na página oficial do Ministério do Meio Ambiente. No final de julho, o MPF entrou com ação civil pública contra a fusão

Notícias
24 de setembro de 2021

Ameaçado pelo avanço da agricultura, Pampa é o bioma que mais perde vegetação nativa

Levantamento do Mapbiomas mostra que em 36 anos o segundo menor bioma do país perdeu 21,04% de sua cobertura vegetal. Maior parte da perda foi para a produção de soja

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta