Números da cana

((o))eco
terça-feira, 1 julho 2008 15:04

A União da Indústria de Cana-de-Açúcar (Unica) divulgou ontem os novos dados da safra 2008/09, que tiveram de ser revistos recentemente devido à previsão de chuvas. Segundo a entidade, a próxima safra será uma das mais alcooleiras já registradas no Brasil, com aumento de 7,01% na produção de etanol, em relação à safra anterior. Até o meio de junho, 61,85% da cana processada foi utilizada para produção de combustível. No mesmo período da safra anterior, o aproveitamento era de 56,69%.

Novo capítulo

((o))eco
terça-feira, 1 julho 2008 15:04

No recurso, os procuradores da República em Santos Luiz Antonio Palácio Filho e Luís Eduardo Marrocos de Araújo reiteraram os pedidos da Ação Civil Pública proposta em abril, que já pedia a suspensão do licenciamento, e determinam que a empresa não faça publicidade do complexo ou qualquer ato para concretizar o licenciamento, como executar estudos ou protocolar petições em quaisquer órgãos públicos. Se concedida a liminar, o MPF pede a aplicação de multa de pelo menos R$ 100 mil em caso de descumprimento dos pedidos.

Crescer sem desmatar

((o))eco
terça-feira, 1 julho 2008 15:03

O volume de álcool hidratado consumido no Brasil de janeiro a maio de 2008 chegou à marca de 5 bilhões de litros, contra 3,23 bilhões de litros no mesmo período de 2007, um crescimento de 54,8%. Em nove Estados essse crescimento ultrapassou 100%, com destaque para o Mato Grosso, onde o consumo cresceu em 219,7%. A exportação do produto também deu um salto, aumentando em 64% o volume embarcado para o exterior em relação ao período da safra 2007/2008. Vale lembrar que, em inúmeras ocasiões, o presidente da Unica, Marcos Jank, afirmou que a expansão da cana se dará em terras já desmatadas e que ela nada tem a ver com a pressão sobre o cerrado ou a Amazônia.

Choro

Gustavo Faleiros
terça-feira, 1 julho 2008 12:40

Pecuaristas e donos de frigoríficos de Mato Grosso pediram ao governador Blairo Maggi que interceda junto ao Ministério do Meio Ambiente por facilitações de financiamento. O procurador-geral do estado, João Vigílio Nascimento, evocou à secularidade da pecuária em Mato Grosso, quando não havia necessidade de licenciamento ambiental, para comentar que o setor está preocupado com normas ambientais mais restritivas. Uma delas é a necessidade de rastreamento de bois para o abate. Maggi, é claro, acolheu as reivindicações dos pecuaristas.

Antes tarde do que nunca

Gustavo Faleiros
terça-feira, 1 julho 2008 12:39

Uma área de restinga de quatro mil metros quadrados em Porto Seguro que em 2002 virou campo de golfe para a diversão de sócios-empreendedores do Porto Bello Praia Hotel se tornou, seis anos depois, alvo de uma ação movida pelo Ministério Público Federal na Bahia. Segundo o MPF, a obra não foi autorizada pelo Ibama nem pelo Instituto do Patrimônio Artístico Nacional (Iphan), que tombou o trecho de praia. Os órgãos chegaram a embargar o empreendimento, mas os réus descumpriram a medida. E ficou por isso mesmo.

Exceções do fogo

Gustavo Faleiros
terça-feira, 1 julho 2008 12:38

O Ibama e a Secretaria de Meio Ambiente de Mato Grosso do Sul publicaram nesta terça-feira portaria conjunta em que proíbem, até o dia 30 de setembro toda e qualquer queima controlada no estado. Mas para tudo há exceções. Queimadas em canaviais com o método despalhador ficam de fora, assim como a queima de palhada resultante da colheita mecanizada de sementes e queima controlada promovida por cursos de capacitação.

Litoral sujo

Gustavo Faleiros
terça-feira, 1 julho 2008 12:36

Uma trombada entre dois cargueiros na costa de Punta del Este (Uruguai) derramou petróleo no mar, o que está infernizando a vida de pessoas e pingüins de várias espécies. Cerca de 500 aves já foram encontradas mortas em mais de duzentos quilômetros de litoral, entre São José do Norte (Rio Grande do Sul) e o país vizinho. Técnicos da Fundação Universidade de Rio Grande (RS) ajudam a salvar alguns animais com o pêlo coberto de óleo. Por volta de 200 deles estão em recuperação. Uma equipe da instituição seguiu até a cidade uruguaia de Maldonado.

A montanha vai a Maomé

Gustavo Faleiros
terça-feira, 1 julho 2008 12:35

Um time brazuca visitará as cidades chinesas de Macau e Pequim entre os dias 7 e 9 para abrir oportunidades de investimentos em áreas como biocombustíveis. “Cidades chinesas (…) poderão se beneficiar da melhoria da qualidade do ar pelo uso do etanol nos veículos. A abertura do mercado consumidor chinês para o etanol poderá alavancar vultosos investimentos, com geração de emprego e renda para as zonas rural e urbana do Brasil”, diz o diretor de Cana-de-açúcar e Álcool do Ministério da Agricultura, Alexandre Strapasson.