A um passo da gasolina limpa

Ana Cláudia Nioac
sexta-feira, 29 fevereiro 2008 17:57

Se pesquisadores do laboratório Los Alamos acertarem a mão, o carro a gasolina não só continuará rodando pelo mundo, mas passará de vilão a mocinho na luta contra o aquecimento.

Carreira

((o))eco
sexta-feira, 29 fevereiro 2008 16:58

A decisão do Conselho Monetário Nacional (CMN) de submeter o crédito rural na Amazônia à critérios ambientais foi acordada entre técnicos dos ministérios do Meio Ambiente e Fazenda há duas semanas. Começou então uma corrida para montar o texto do voto no CMN, que envolveu consultas com mais dois ministérios refratários à idéia, o de Agricultura e o do Desenvolvimento Agrário (MDA).

Consulta

((o))eco
sexta-feira, 29 fevereiro 2008 16:57

Antes de bater o martelo em favor da decisão tomada ontem pelo CMN, o ministério da Fazenda ouviu os bancos. Queria ter certeza de que seus sistemas poderiam se ligar aos bancos de dados de propriedades cadastradas para que os gerentes de cada agência na Amazônia tivessem condições de consultá-lo on line. A resposta foi positiva.

Gargalo

((o))eco
sexta-feira, 29 fevereiro 2008 16:57

No ministério do Meio Ambiente, a divulgação do voto do Conselho Monetário foi recebida com contida euforia. É que sua implementação vai levar tempo. E o sucesso dependerá sobretudo dos estados. Afinal, é seu sistema de cadastramento que fornecerá às informações sobre o estado ambiental de áreas rurais ao setor financeiro. Nesse ponto, nem todos estão nos trinques.

Não é novidade

((o))eco
sexta-feira, 29 fevereiro 2008 16:56

Em 2005, movido pelo mesmo tipo de raciocínio de Feijó, o consórcio Nova Dutra, que tem a concessão da rodovia Rio-São Paulo, marcou 500 árvores nas suas margens para serem passadas pelas motosserras. As coitadas foram salvas do tombo por uma ação do Ministério Público Federal.

Jerico

((o))eco
sexta-feira, 29 fevereiro 2008 16:56

O vice-governador do Rio Grande do Sul, Paulo Feijó, resolveu liderar uma campanha no estado contra árvores em beira de rodovias. Diz que elas são uma ameaça a ocupantes de carros desgovernados e quer vê-las derrubadas. Não ocorreu à ele aumentar a repressão à imprudência no trânsito e tampouco obrigar a instalação de grades de proteção ao longo das estradas para evitar que os carros ‘atropelem’ as árvores.