Feiúra urbana é corrupção

Marcos Sá Corrêa
quarta-feira, 31 outubro 2007 23:15

Se reconhecesse na feiúra o sinal de que alguma coisa está podre na cidade, Angra dos Reis nem precisaria da polícia para descobrir que seu governo vendia licenças ambientais.

Por enquanto, só papo

((o))eco
quarta-feira, 31 outubro 2007 12:46

Uma reunião ocorrida nesta terça-feira com todos os ministros de meio ambiente da União Européia (UE) deu uma boa perspectiva do que o mundo pode esperar da conferência de Bali, em dezembro. Notícia da EFE veiculado pelo Estado de São Paulo mostra que o grupo político mais sólido dos cinco continentes vai levar para a Indonésia uma proposta para que as nações desenvolvidas cortem entre 20% e 30% suas emissões de gases estufa até 2020, em relação aos níveis de 1990. As premissas do documento elaborado após o término do encontro seguem a mesma linha das afirmações de Angela Merkel, chanceler alemã. Para ela, é preciso manter o aumento da temperatura em níveis menores do que 2ºC.

Corte raso

((o))eco
quarta-feira, 31 outubro 2007 12:46

A revista Nature informou que um assessor direto de Bush alterou um documento escrito por cientistas sobre os efeitos do aquecimento global. Seu nome é John Marburger e o cargo que ocupa é o de conselheiro científico do mandatário norte-americano. De acordo com reportagem da Folha de São Paulo, a diretora do Centro de Controle e Prevenção de Doenças do país, Julie Gerberding, deu uma palestra aos senadores sobre o tema. Dentre os tópicos abordados estavam impactos potenciais das mudanças climáticas para a saúde humana e o quanto ainda precisa ser explorado, entendido e atacado desse problema. Foram justamente essas partes que o braço direito do presidente da terra do Tio Sam tratou de cortar sumariamente do documento original escrito a partir do depoimento de Gerberding.

Quase adeus

((o))eco
quarta-feira, 31 outubro 2007 12:45

A capa do jornal britânico The Independent traz uma linda foto de um tigre, com o seguinte título: “O rosto de uma espécie condenada”.

A reportagem narra o sofrimento desse animal, considerado a criatura de maior poder no mundo natural, junto com o urso polar. Nesta quinta-feira, o governo indiano vai anunciar que só restam 1300 indivíduos na vida selvagem. Ninguém sabe ao certo quantos ainda percorrem as florestas do país asiático, mas estima-se que 80% do total remanescente faça de lá seu principal habitat. A afirmação impressiona ainda mais depois que se tem conhecimento do número de tigres que existiam no início do século XX: mais de 100 mil. Os principais vilões continuam sendo a perda de habitat e a caça predatória.

Quadro da extinção

((o))eco
quarta-feira, 31 outubro 2007 12:45

Repórter da editoria de ciência do jornal americano The New York Times, Andrew C. Revkin, decidiu criar um blog para colocar no ar suas entrevistas com alguns dos maiores especialistas em sustentabilidade que existem.

Tudo parte da premissa de que, dentro de algumas décadas, o globo terrestre vai comportar cerca de nove bilhões de habitantes. Mas será que o planeta vai agüentar? Para responder a essa difícil pergunta, o “Dot Earth” traz a história, por exemplo, de Stephen Nash, um artista que desenha animais à beira da extinção. Contratado pelo Ong Conservation International, o pintor se preocupa em conhecer a fundo a história de seu objeto de estudo, para passar a maior emoção possível. “Isso significa quase se apaixonar pelo animal”, explica. Com o trabalho, espera-se que as populações locais sejam sensibilizadas e ajudem a preservar as espécies.

De olhos bem abertos

((o))eco
quarta-feira, 31 outubro 2007 12:44

Chegou a hora. O secretário-geral das Nações Unidas, Ban Ki-moon, que mais parece um membro do IPCC tamanha é a sua preocupação com as questões climáticas, começa na próxima semana um tour pela América do Sul. A principal meta da viagem, de acordo com o porta-voz da ONU, é ver com os próprios olhos os efeitos do aquecimento global e do desmatamento no meio ambiente. Notícia da Reuters conta que um dos lugares visitados será a Amazônia. Sem dúvida, o senhor Ki-moon terá um bom percentual de desflorestamento por lá para analisar e levar a seus companheiros em Bali. Ele também deve conhecer uma usina de fabricação de etanol na região.

Estrada fechada

((o))eco
quarta-feira, 31 outubro 2007 12:20

A juíza federal Pepita Mazini decidiu que a estrada do colono, que por 18 quilômetros corta do Parque Nacional do Iguaçu (PR), vai permanecer fechada. A posição termina com uma polêmica que há 21 anos ameaçava a integridade da unidade de conservação. Dezessete municípios do entorno do parque defendiam inclusive o asfaltamento da estrada, que por anos foi mantida aberta. A juíza fixou multa diária de 10 mil reais para cada município que incentivar uma nova eventual invasão à estrada, como já aconteceu diversas vezes. Ela também determinou que o Instituto Chico Mendes elabore um plano de recuperação da área degradada pela via.

Comunicação no Pantanal

((o))eco
quarta-feira, 31 outubro 2007 12:20

Foi implantado um sistema de rádio-comunicação com alcance na área considerada sítio do patrimônio mundial no Pantanal: parque nacional e reservas particulares administradas pela Ecotrópica, na divisa entre Mato Grosso e Mato Grosso do Sul. Uma base repetidora, uma estação fixa, três rádios fixos removíveis e seis portáteis, facilitarão o contato quando for necessário fazer chamados de urgência na região, como em casos de incêndios. No futuro, espera-se ampliar o alcance do sistema, instalando mais equipamentos na Estação Ecológica Taiamã e na rodovia transpantaneira.

Pizza cuiabana

((o))eco
quarta-feira, 31 outubro 2007 12:19

Na semana passada, o Ministério Público de Mato Grosso convocou pesquisadores para avaliar as conseqüências das queimadas que atingiram o estado durante a longa estiagem. Há um mês, foi instaurado inquérito civil para apurar os motivos e as responsabilidades pelo alto índice de incêndios em Mato Grosso, proibidos por lei estadual desde 15 de julho. Só mesmo a certeza da impunidade justifica um aumento de 72% das queimadas no estado em relação ao ano passado no período proibitivo. Apuração da jornalista Josana Salles revela que o promotor de Meio Ambiente Gerson Barbosa já tem elementos para responsabilizar o Estado pela omissão e inoperância no combate as queimadas. Mas, na verdade, ele briga mesmo para tentar firmar um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) com o governo de Blairo Maggi.

Mato Grosso inabitável

((o))eco
quarta-feira, 31 outubro 2007 12:19

O professor de Engenharia Sanitária da UFMT, Paulo Modesto, cunhou uma expressão que explica bem a sensação de quem tem que conviver com os incêndios no estado. Os cuiabanos “comem fumaça e se essa situação permanecer nas próximas décadas Mato Grosso poderá ficar inabitável nos períodos de queimadas”, sugeriu.