Corta aqui, aumenta ali

((o))eco
sexta-feira, 28 setembro 2007 17:05

Mas como os deputados mato-grossenses não dão ponto sem nó, aproveitaram a descoberta para sugerir uma alteração na lei que instituiu o fundo. Querem que 80% do dinheiro sirvam a investimentos em reflorestamento e manejo florestal, em vez dos atuais 50%. O percentual é hoje mais baixo porque o fundo também é obrigado a atender os setores de pesquisa, recuperação de áreas degradadas, fiscalização, administração e educação ambiental – coisas, para eles, menos importantes.

Boi no parque

((o))eco
sexta-feira, 28 setembro 2007 17:04

O Ibama recolheu, nesta quinta-feira, 41 cabeças de gado que estavam irregularmente dentro dos limites do Parque Nacional da Serra do Cipó (MG). A busca por novos intrusos continuou nesta sexta e segue até a manhã de segunda-feira. De acordo com o chefe do parque, se o dono dos animais for reincidente, os bichos serão doados ao Ministério Público, que terá a incumbência de destiná-los. Caso seja a primeira apreensão, ele deverá retirá-los pela portaria principal da unidade de conservação. De qualquer forma, a multa será de 200 reais por indivíduo.

Imagens do Jaú

((o))eco
sexta-feira, 28 setembro 2007 17:04

Uma exposição de fotografias e pinturas do Parque Nacional do Jaú (AM) foi organizada para comemorar os 25 anos da unidade de conservação e divulgar os cuidados com o local. Está na praça central do Shopping Amazonas, em Manaus, e só vai até o dia 1º de outubro.

Consulta pública

((o))eco
sexta-feira, 28 setembro 2007 17:04

No dia 8 de outubro acontece na capital mineira a primeira consulta pública para criação do Parque Estadual Serra Verde, na região metropolitana de Belo Horizonte. Com 105 hectares, o governo de Minas pretende proteger a área, de transição entre Mata Atlântica e Cerrado, para que os fragmentos florestais consigam se regenerar. Cerca de cinco milhões de reais serão investidos até 2009 na implantação do parque.

Isopor reciclado

((o))eco
sexta-feira, 28 setembro 2007 17:01

Na próxima quarta-feira, dia 3 de outubro, o Carrefour e a Plastivida, Instituto Socio-Ambiental do Plástico, iniciam uma parceria. A idéia é que as 20 toneladas de isopor que vão para o lixo todos os meses nas 35 lojas da rede de supermercados na Grande São Paulo sejam coletadas e recicladas. Caso a iniciativa dê resultados, o projeto pode alcançar outros estados brasileiros.

Falatório

((o))eco
sexta-feira, 28 setembro 2007 13:10

O Financial Times, um dos mais importantes jornais de economia e mercado do globo terrestre, foi enfático em sua edição de hoje: os Estados Unidos nunca mostraram uma postura tão agressiva contra as mudanças climáticas como agora. A afirmação foi feita depois que a Secretária de Estado norte-americana, Condoleeza Rice, garantiu que as nações “devem cortar suas emissões caso não queiram sacrificar o planeta”. O discurso foi realizado nesta quinta-feira, em Washington, durante a abertura da reunião convocada pelo presidente Bush com os 16 países mais poluidores do mundo. O problema, no entanto, é que isso não significa quase nenhum avanço. A pátria do Tio Sam permanece achando que as reduções devem ser voluntárias e, para piorar, não propôs metas ou planos para diminuir suas pegadas de carbono.

Pior que petróleo

((o))eco
sexta-feira, 28 setembro 2007 13:10

O biocombustível acaba de ganhar um forte inimigo. De acordo com Paul Crutzen, alemão vencedor do Prêmio Nobel de Química em 1995, algumas culturas são mais prejudiciais ao aquecimento global do que o petróleo. Notícia da Reuters publicada na Folha de São Paulo mostra que pesquisas indicam um acréscimo de 90% nas emissões de gases estufa a partir da produção do álcool derivado do milho norte-americano. Crutzen explica que alguns cultivos necessitam de maior quantidade de adubo, insumo que libera grandes quantidades de fluidos nocivos. Muitos fertilizantes usados no plantio, por exemplo, soltam óxido nitroso, fato que pode superar o seqüestro de carbono proveniente do crescimento das mudas.

Gostinho de derrota

((o))eco
sexta-feira, 28 setembro 2007 13:10

O governo britânico decidiu tomar uma medida efetiva contra o aquecimento. De acordo com um anúncio da secretária de meio ambiente, Hilary Benn, todas as lojas de supermercado e fornecedores de energia deverão trocar suas lâmpadas incandescentes por outras fosforescentes a partir do ano que vem. O prazo final para a completa transformação é 2012. A medida visa segurar a emissão de cinco milhões de toneladas de carbono por ano. Mesmo assim, a proposta não deixou felizes alguns grupos de ambientalistas. De acordo com eles, há países que foram mais ousados. A Austrália, por exemplo, definiu que depois de 2009 só entra em seu território as lâmpadas que gastam 80% a menos de energia e duram muito mais. A notícia é do The Guardian.

Já no Brasil…

((o))eco
sexta-feira, 28 setembro 2007 13:09

Na terra tupiniquim o governo brasileiro não quer nem saber sobre os possíveis problemas decorrentes da monocultura para produção de biocombustíveis. De acordo com o jornal O Globo, o ministro da agricultura, Reinhold Stephanes, disse que o plantio de cana-de-açúcar para gerar etanol na Amazônia será incentivado. Mas ele fez questão de deixar claro que isto apenas vai acontecer em áreas historicamente desmatadas e delimitadas por um mapa no zoneamento ecológico, a ser lançado em junho de 2008. Outras três cartas também fazem parte do projeto: uma vai indicar a atual produção nacional, outra vai mostrar os demais locais onde a cana poderá ser cultivada (sem incentivo) e a terceira vai expor as áreas onde o plantio será expressamente proibido. “Não deixaremos que seja derrubada uma única árvore”, disse Stephanes. A conferir.