Sabichões

((o))eco
quinta-feira, 23 fevereiro 2006 21:16

A malandragem não tem limites. Nem nos Estados Unidos. O Departamento de Gestão de Terras, responsável por verificar a atuação de empresas privadas em terras que pertencem à União, aumentou a burocracia que seus funcionários têm que cumprir ao longo do expediente. O resultado, segundo o The Washington Post, é que praticamente ele não tem mais fiscais no campo. A burocratização do trabalho no órgão coincidiu com o aumento da exploração petrolífera nas terras públicas americanas.

Dormindo com o inimigo

((o))eco
quinta-feira, 23 fevereiro 2006 21:15

O WWF está prestes a assinar um acordo com um dos maiores vilões ambientais do mundo, a April, uma madeireira baseada em Cingapura e que é responsável por boa parte da devastação da floresta nativa da Indonésia nos últimos 20 anos. O acordo prevê que áreas sensíveis para a biodiversidade e ainda intactas ficarão a salvo das motosserras da April. Em troca, o WWF ajuda a empresa, que tem péssimo nome no mercado internacional, a reatar relações com clientes na Europa e nos Estados Unidos que deixaram de comprar sua madeira e celulose por conta de suas horrorosas práticas ambientais. As conversas entre as duas partes estão sob fogo de ambientalistas e comunidades nativas na Indonésia. Ambos acusam o WWF de lutar para legalizar o que é ilegal. Essa tendência de abraçar o inimigo vai ficando cada vez mais clara entre as Ongs de porte, como a WWF e a The Nature Conservancy. A notícia está no The Wall Street Journal.

Em algum lugar do passado

Miriam Prochnow*
quinta-feira, 23 fevereiro 2006 18:20

Inundada por uma hidrelétrica, a cidade de Itá (SC) ficou sem sua natureza e sem referências histórias. O destino de outros pontos do rio Uruguai é o mesmo.

Sandália da humildade

Felipe
quinta-feira, 23 fevereiro 2006 16:42

Meses depois do furacão Katrina ter arrasado Nova Orleans, a Casa Branca reconheceu a sua parcela de culpa. Foi divulgado nesta quinta-feira um relatório apontando as falhas do governo ao lidar com a tragédia. Além de admitir que o país aprendeu pelo menos 17 lições com o ocorrido, os relatores ainda dão 125 dicas para o presidente Bush evitar uma nova catástrofe. A história está no Washington Post.

História de pescador

Felipe
quinta-feira, 23 fevereiro 2006 16:40

Um tubarão da espécie mangona esteve no lugar e na hora errada quando resolveu aparecer nas imediações da Praia de Grumari, no Rio de Janeiro. Foi pescado e morto e terá sua carne vendida para restaurantes. Os pescadores alegam terem sido atacados, mas biólogos afirmam ao jornal O Dia que esse comportamento não é normal da espécie.

Pouco tubarão

((o))eco
quinta-feira, 23 fevereiro 2006 16:37

Estudo realizado por pesquisadores da Aberdeen University revela que os tubarões só habitam 30% do oceano e nunca ultrapassam os 3 mil metros de profundidade. O que significa que nadam sempre ao alcance das redes de pesca, um perigo para perpetuação do predador. Segundo reportagem da BBC, a novidade desanimou os pesquisadores que esperavam encontrar novas espécies na imensidão azul.

Eles estão evoluindo

((o))eco
quinta-feira, 23 fevereiro 2006 16:35

Cientistas ingleses e alemães filmaram chimpanzés no Congo usando desta vez “kits de ferramentas” para retirar cupins debaixo da terra. As imagens revelam, pela primeira vez, a utilização simultânea de dois diferentes tipos de ferramentas pelos animais. Os cientistas acreditam que essa é a mais sofisticada cultura observada até hoje entre primatas do gênero, revela o inglês The Independent.

Gelo ao mar

((o))eco
quinta-feira, 23 fevereiro 2006 16:29

As geleiras da Groelândia estão despejando no Oceano Atlântico o dobro de gelo que despejavam há dez anos, segundo pesquisa divulgada na revista Science. Com isso, o nível dos oceanos pode subir mais depressa. Cientistas da Universidade de Cambridge dizem que o aumento pode chegar a sete metros se a Groelândia desaparecer. A notícia saiu no Globo.