Praias protegidas

Carolina Elia
quinta-feira, 31 março 2005 12:34

Os pescadores artesanais de quatro praias do Rio de Janeiro andam dormindo mais tranqüilos. O Ibama prometeu criar reservas extrativistas marinhas nas praias de Itaipu e Piratininga, em Niterói; no Saco de Mamanguá, em Paraty; na Ilha de Marambaia, na Baía de Sepetiba; e na barra do Rio São João, em Casimiro de Abreu. As reservas protegerão o litoral dessas regiões contra a pesca predatória e a pressão urbana, explica O Globo.

A Amazônia virará sertão

Carolina Elia
quinta-feira, 31 março 2005 12:33

A avaliação feita por mais de 1300 cientistas sobre os ecossistemas mundiais deu destaque à situação da Amazônia. O Globo publicou o seguinte trecho do documento: “Alguns modelos de estudo sugerem que o aquecimento global tornaria a Amazônia um cerrado seco em poucas décadas, com efeitos devastadores, como uma maior instabilidade do clima regional e global”.

Mascote Olímpico

Carolina Elia
quinta-feira, 31 março 2005 12:31

O comitê organizador dos Jogos Olímpicos de Pequim querem que o mascote da competição seja um animal asiático em extinção. Os mais cotados são o tigre do sul da China, o antílope tibetano ou o famoso panda gigante. Mas a população chinesa torce pela escolha do macaco, um signo do horóscopo chinês que tem como características a alegria, a inteligência e a boa sorte. Segundo O Globo, uma possível solução será escolher dois mascotes.

Açaí contaminado

Carolina Elia
quinta-feira, 31 março 2005 12:24

Depois do caldo de cana, o açaí se tornou a nova bebida popular brasileira a contaminar pessoas com o mal de chagas. Vinte e nove pessoas contraíram a doença no Amapá, 26 delas depois de tomarem o suco da fruta. A Folha de São Paulo (só para assinantes) avisa que, como em Santa Catarina, o barbeiro, transmissor da doença, não foi encontrado.

Corte ilegal no Peru

Carolina Elia
quinta-feira, 31 março 2005 12:23

Pesquisadores do grupo americano Parkswatch denunciaram a extração ilegal de madeira no Parque Nacional Alto Purus, no Peru. O crime foi flagrado durante uma expedição ao local realizada em setembro do ano passado. Segundo um integrante da equipe, apenas os madeireiros e os traficantes de droga tinham conhecimento da atividade. A matéria está no Environment News Service (gratuito).

Cidade dos Meninos

Lorenzo Aldé
quinta-feira, 31 março 2005 10:24

De Luiz ZaharMédico do TrabalhoBoa noite,Sobre o excelente artigo sobre a Cidade dos Meninos, gostaria de acrescentar um fato que traz ainda mais complicações e dificulta ainda mais o processo de descontaminação do local.Muitas das casas construídas no local são construídas de pó de broca! Parece loucura, mas não é. Descobriu-se ao longo do tempo que o pó de broca misturada ao cimento e areia produzia uma ótima argamassa que saía muito mais barato, pois economizava bastante na quantidade de cimento. Resultado, grande parte da contaminação ambiental se deve às próprias construções, o que expõe a quase totalidade dos moradores da Cidade dos Meninos à elevados níveis de organoclorados cujo controle é, virtualmente, impossível. Não existem meios de descontaminar o solo do local se todas as casas não forem demolidas, causando um impacto social ainda não determinado.A Cidade dos Meninos é um triste retrato da ignorância do homem frente a variáveis ainda mal compreendidas e potencialmente letais. Dentro das devidas proporções considero que a Cidade dos Meninos é um fato tão grave quanto Chernobyl ou o acidente radioativo ocorrido em Goiânia com o Césio 137 e o pior, não demanda da mídia nenhuma atenção especial, principalmente porque envolve uma população de baixa renda e que vive permanentemente amedrontada com a possibilidade de perderem suas casas e os seus direitos, expondo-se diariamente à possibilidadede doenças tão graves quanto o câncer de tireóide, fígado e rins, além de uma infinidade de doenças acomentendo o sistema nervoso e reprodutivo.Mais uma vez, parabéns pelo trabalho. Espero que ele signifique mais um degrau no caminho de uma reparação necessária da população que por descaso, ignorância e má fé, se expôs à esta situação tão grave.atn.

Futuro incerto

Carolina Elia
quarta-feira, 30 março 2005 14:05

As conclusões de 1300 cientistas de 95 países sobre o estado do mundo são aterrorizantes. Para eles, as crianças de hoje encontrarão um meio ambiente devastado na vida adulta, conta O Globo. Segundo o coordenador do relatório, estamos gastando todo capital natural da Terra a ponto da capacidade dos ecossistemas sustentarem as gerações futuras estar em xeque. A Folha de São Paulo (só para assinantes), lembra que o documento está sendo apresentado hoje aos governos, inclusive em uma cerimônia em Brasília.