Mata Atlântica em pauta

Ana e Lorenzo
segunda-feira, 28 fevereiro 2005 19:45

Estão abertas até 4 de abril as inscrições para o 5° Prêmio de Reportagem sobre a Biodiversidade da Mata Atlântica, promovido pelas ongs S.O.S. Mata Atlântica e Conservação Internacional. A premiação é dividida em duas categorias, Televisão e Impresso, e valem matérias publicadas ou exibidas entre os dias 1° de abril de 2004 e 31 de março de 2005. Os vencedores serão convidados a participar de um congresso internacional de conservação ou jornalismo ambiental. O segundo e o terceiro lugares ganham, respectivamente, 5 mil e 2.500 reais. A organização do Prêmio estuda a possibilidade de incluir, na edição de 2006, a categoria Internet. O Prêmio de Reportagem sobre Biodiversidade é realizado pela Conservação Internacional em outros seis países.

Procura-se ecojornalista

Ana e Lorenzo
segunda-feira, 28 fevereiro 2005 19:29

O Instituto Centro de Vida (ICV), de Mato Grosso, está acompanhando de perto as discussões sobre o asfaltamento da BR-163 (Santarém-Cuiabá). Como o assunto ainda promete render muito, a ONG decidiu reativar a Agência de Notícias Estação Vida, especializada em questões ambientais, e vai contratar um jornalista para trabalhar no município de Alta Floresta, que fica na divisa com o Pará, na área de influência da BR-163. A seleção vai até sexta-feira, 4 de março, para profissionais com pelo menos três anos de experiência e que tenham conhecimentos sobre a Amazônia.

Suspeita

((o))eco
segunda-feira, 28 fevereiro 2005 11:13

Em Kanai, município rural no interior do Afeganistão, crianças estão com olhos vermelhos e diarréia, adultos sofrem de irritação na pele, animais morrem misteriosamente e as plantas murcham idem. Os habitantes do lugar, diz o The New York Times (gratuito, pede cadastro), juram que viram aviões aspergindo algum produto em suas plantações de papoula – cujas sementes fornecem a matéria-prima para a feitura da heroína. No Afeganistão, extraoficialmente todo mundo diz que os americanos, com a benção do governo afegão, decidiu bombardear as fazendas de papoula com substância semelhante a que já jogou sobre plantações de coca na América Latina. O governo dos Estados Unidos nega.

Velas espaciais

((o))eco
segunda-feira, 28 fevereiro 2005 11:09

Grupo de cientistas russos e americanos finaliza em Moscou a construção de uma espaçonave que se moverá sem o auxílio de foguetes. Seu deslocamento no espaço será responsabilidade de duas velas gigantes feitas de plástico e micro-circuitos eletrônicos que, ao invés de vento, vão capturar energia solar. Ainda não é uma alternativa de energia limpa perfeita. Para sair da atmosfera, a tal nave, informa o The Observer (gratuito), precisará do auxílio de foguetes convencionais.

Leite de foguete

((o))eco
segunda-feira, 28 fevereiro 2005 11:07

Outra que tem a ver com espaço. Estudo sobre a qualidade do leite materno em 18 estados americanos revelou dado preocupante. O leite de praticamente todas as 36 mulheres recrutadas para a pesquisa tinha traços de perclorato, um contaminante que é usado na fabricação de combustível para foguetes. É o tipo de poluição que parece não ter explicação a não ser quando se leva em conta que existem 12 mil sítios militares nos Estados Unidos que têm autorização para mexer e operar combustível para foguetes. A notícia está no Environmental News Service (gratuito).

Câncer na prateleira

((o))eco
segunda-feira, 28 fevereiro 2005 11:05

Na Grã-Bretanha, o governo alertou à população para ter cuidado com o que compra de produtores e do varejo de alimentos. Em entrevista ao The Observer (gratuito), John Krebs, diretor do órgão de governo responsável pela qualidade da comida distribuída no país, disse que supermercados e fabricantes não são dignos de ter a confiança dos consumidores. Há duas semanas, o Reino Unido enfrenta uma crise de abastecimento de certos produtos desde que exames descobriram que eles estavam sendo “maquiados” com substância cancerígena para parecerem mais bonitos nas prateleiras dos supermercados.

Madeira ilegal

((o))eco
segunda-feira, 28 fevereiro 2005 11:02

Ongs americanas estão pressionando a BlueLinx, maior importadora de madeira dos Estados Unidos, a interromper suas importações da Indonésia. O Greenpeace diz que praticamente toda a partida de madeira que sai da Indonésia através da empresa tem origem ilegal. A BlueLinx ficou quieta, diz o Environmental News Service (gratuito).