Sinais dos novos tempos?

Carolina Elia
terça-feira, 30 novembro 2004 13:30

Mais de cem baleias e golfinhos morreram encalhados em ilhas da Austrália e da Tasmânia nos últimos 4 dias. Cientistas da Universidade da Tasmânia suspeitam que a mortandade tenha sido provocada por fenômenos climáticos. Ventos teriam enriquecido a água com nutrientes, o que atraiu os mamíferos marinhos para perto do litoral. O Globonline diz que, segundo especialistas, as praias na região são rasas, curvas, e confundem os sonares desses animais.

Petróleo no Ártico

Carolina Elia
terça-feira, 30 novembro 2004 13:28

Uma expedição científica ao Oceano Ártico gerou uma hipótese surpreendente. Um dia as águas do Pólo Norte podem ter sido quentes e ricas em material orgânico.Graças a essa estranha característica, o subsolo pode ter reservas significativas de petróleo e gás natural. Mas os cientistas enfatizaram ao The New York Times (gratuito, pede cadastro) que a teoria ainda é pura especulação.

Sem provas

Carolina Elia
terça-feira, 30 novembro 2004 13:26

Um estudo feito pelo governo britânico com alguns tipos de sementes geneticamente modificadas concluiu que o plantio de transgênicos prejudica o meio ambiente tanto quanto a agricultura convencional. O estudo durou quatro anos e ainda apontou vantagens em os fazendeiros usarem sementes transgênicas. A história está detalhada na BBC News (gratuito).

Algodão transgênico é ilegal

Carolina Elia
terça-feira, 30 novembro 2004 13:24

O Ministério do Meio ambiente afirma que a decisão da CTNBio de autorizar o plantio de algodão transgênico é ilegal.O ministério afirma que os trâmites necessários para a aprovação foram ignorados e entrou com um recurso para anular a medida. A Folha de São Paulo lista os erros cometidos pela CTNBIO no caso.

Salvo pelo gongo

Lorenzo Aldé
terça-feira, 30 novembro 2004 11:48

Em cima da hora, uma liminar suspendeu a votação que decidiria, esta manhã, sobre a disponibilidade das águas do rio São Francisco para o projeto de transposição. Cerca de 100 pessoas, entre defensores e opositores da transposição, encheram o auditório do Ibama em Brasília para acompanhar as discussões do Conselho Nacional dos Recursos Hídricos (CNRH), presidido pela ministra Marina Silva, sobre um parecer técnico emitido pela Agência Nacional de Águas (ANA). O documento diz que o volume de água do São Francisco é suficiente para atender aos objetivos do projeto. Se a votação de hoje aprovasse o parecer da ANA, estaria aberto o caminho para o licenciamento ambiental das obras da transposição. Mas a liminar que suspendeu a votação argumenta que o CNRH não tem autoridade para decidir sobre o assunto. A lei 9.433/97 dá ao Comitê da Bacia do São Francisco a prerrogativa de autorizar intervenções em suas águas. E o Comitê, que tem várias restrições ao projeto do governo, ainda não chegou a uma decisão final.

Vivisecção

Lorenzo Aldé
terça-feira, 30 novembro 2004 11:46

De Marcia Porto TranslattiMeu nome é Marcia Porto Translatti, sou arquiteta em São Paulo, e fiquei sabendo da existência d’O Eco (vergonhosamente) há bem pouco tempo. Eu apenas começo a explorar o site de vocês, mas já tem sido importante.Folheando um pouquinho, uma coisa me chamou a atenção: a pouca ocorrência de matérias sobre vivisecção. (Talvez eu não tenha procurado direito e com certeza procurei pouco). No arquivo, buscando pela palavra-chave “vivisecção” eu encontrei apenas um artigo: “Al-Qaeda dos animais”. Não consegui abrir o texto, acho que não está mais disponível.Eu também pude notar que a relevância deste assunto é baixa: 7%. Por que a vivisecção parece tão irrelevante? E por que se toca tão pouco nesse assunto?Um abraço e vida longa ao site.

Ibama veta hidrelétrica

Carolina Elia
terça-feira, 30 novembro 2004 11:45

O Ibama rejeitou o Estudo de Impacto Ambiental da Usina Hidrelétrica de Ipuerias por falta de qualidade. O documento não continha a avaliação do impacto da construção sobre a fauna e flora e nem estudo sobre a qualidade da água do futuro reservatório. A obra será realizada no rio Tocantins e envolve o maior lago de hidrelétrica em licenciamento no país. Quase 1.100 quilômetros quadrados de cerrado podem ficar submersos se o projeto não for modificado.

Estranho fenômeno

Carolina Elia
segunda-feira, 29 novembro 2004 17:55

Há 15 dias jorra óleo no fundo do mar na bacia de Campos, a 110 km da costa. A Petrobrás afirma que não é um vazamento e sim um fenômeno raro. Robôs detectaram um afloramento natural de óleo a 1250m de profundidade que está lançando, diariamente, 600 litros de petróleo na água. O caso mais parecido de que se tem registro aconteceu no Iraque, mesmo assim em terra. A empresa tenta conter a mancha na superfície e garante que o impacto ambiental é pequeno. Semana passada, funcionários do Ibama sobrevoaram a região e declararam que ainda não houve dano ambiental.