Lessa e a Ilha Grande

((o))eco
quinta-feira, 30 setembro 2004 19:14

Depois de uma década de planos ambientais absolutamente fracassados, a Ilha Grande, no Rio de Janeiro, volta a ser objeto de uma grande iniciativa de preservação. A idéia agora é botar para funcionar na ilha um programa com o nada modesto objetivo de tornar-se “uma referência mundial” em turismo com inclusão social. Foi concebida e está sendo acompanhada pessoalmente por Carlos Lessa, presidente do BNDES. Em sua primeira etapa, o Programa contratou a Coppe, centro de excelência da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), para desenvolver sete pré-projetos. As áreas são as seguintes: ordenamento territorial, água, lixo, esgoto, limites da exploração humana, infra-estrutura e logística para o turismo e participação comunitária. As propostas da Coppe, elaboradas por especialistas convidados, chegam ao BNDES até o dia 15 de dezembro. A partir de 2005, o banco incorporará os projetos de turismo sustentável na Ilha Grande em suas linhas de financiamento. Para saber mais sobre o Programa, acesse http://www.ivt-rj.net/ilhagrande/.

Liberar os transgênicos

((o))eco
quinta-feira, 30 setembro 2004 19:11

Na iminência do presidente Lula assinar mais uma Medida Provisória para liberar a plantação de transgênicos, um dos maiores conhecedores do assunto, o economista Jean Marc von der Weid, lançou na Internet um artigo sobre a questão. Ele chama a atenção para a mudança de posição súbita e mal explicada do presidente, que há até pouco tempo considerava “burrice” legalizar o plantio dos transgênicos. Jean Marc também expõe as incoerências do governo e o perigo de dispensar um debate público em nome do lucro imediato prometido pelo agronegócio. Leia o artigo na íntegra.

Nova tentativa

((o))eco
quinta-feira, 30 setembro 2004 19:10

O Ministério Público vai recorrer novamente ao Supremo Tribunal Federal (STF) para tentar por fim à disputa pela reserva indígena Raposa Serra do Sol, em Roraima. O procurador-geral da República, Cláudio Fonteles, alega que o processo de homologação gerou um conflito entre o Estado de Roraima e a União e que o caso só pode ser decido pelo Supremo. Em março, a Justiça Federal de Roraima atendeu a uma ação popular e impediu a demarcação total da área, um projeto que tinha o apoio do Ministério da Justiça. Os responsáveis pela ação alegaram que a demarcação de uma área contínua transformaria 50% do estado em reserva indígena. Em julho, a União pediu para o STF suspender a liminar, mas teve o pedido negado. O Tribunal manteve a decisão por considerar a transformação de uma região de fronteira em reserva indígena contrária aos interesses nacionais.

Greve no Ibama

Carolina Elia
quinta-feira, 30 setembro 2004 18:35

Os funcionários do Ibama entraram em greve nacional por tempo indeterminado. Os serviços administrativos foram fechados, mas atividades importantes como recepção de animais silvestres e controle de focos de incêndio funcionam normalmente. Os funcionários do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis exigem a criação do plano de cargos e salários. O Globo Online deu uma nota (gratuito).

Protocolo de Kyoto

Carolina Elia
quinta-feira, 30 setembro 2004 18:31

O governo da Rússia aprovou o Protocolo de Kyoto, um acordo internacional que prevê a redução da emissão de gases responsáveis pelo aquecimento global. A adesão ainda precisa ser ratificada pelo parlamento, mas a vitória é dada como certa uma vez que o partido do governo ocupa a maioria das cadeiras. A Rússia é responsável pela emissão de 17% dos gases poluentes na atmosfera, e a decisão de assinar o Protocolo vai permitir que o tratado entre em vigor. O The New York Times ( gratuito, pede cadastro) publicou uma matéria bem completa sobre o assunto.

Biopirataria

Vladimir Netto
quinta-feira, 30 setembro 2004 11:08

Prisão de alemão que tentava levar ovos de aranha caranguejeira revela inexistência de leis brasileiras contra a biopirataria. Ele foi solto sem processo ou multa e ainda pode voltar ao Brasil quando quiser.

Estupidez no fundo do mar

Frederico Brandini
quarta-feira, 29 setembro 2004 17:49

A modernização da indústria pesqueira tem efeitos desastrosos para a biodiversidade marinha. Em 50 anos a população de peixes nos oceanos diminuiu 90%

Crescimento a qualquer custo

Maria Teresa Pádua
quarta-feira, 29 setembro 2004 17:42

A volta do desenvolvimentismo inconseqüente nos brinda com más notícias todo dia: avanço da soja na Amazônia, transposição do São Francisco, hidrelétricas…