Download PDF

O infográfico abaixo é uma análise produzida pela ONG WWF (World Wildlife Fund) da autodenominada "Frente Parlamentar de Defesa dos Atingidos por Áreas Protegidas (Unidades de Conservação e Terras Indígenas)", formada em maio. Os números mostram que o principal partido que forma a frente é o PMDB, com 38 deputados, seguido de perto pelo PT, com 33. PSDB e PSB empatam com 11 deputados cada. Os quatro partidos merecem destaque não apenas pelo número de deputados na Frente, mas por serem os principais grupamentos políticos a concorrer na próxima eleição presidencial.

A nova Frente já foi apelidada de Frente Anti-UCs, embora pareça que seu alvo principal são as Terras Indígenas, que não são uma categoria de Unidade de Conservação.

Entre os estados, os cinco com maior participação no grupo são Minas Gerais, com 26 deputados, seguida de São Paulo, 25, Rio de Janeiro, 21, Ceará, 14, e Rio Grande do Sul, com outros 14.

O grupo tem 214 deputados, dos quais, segundo a WWF, 162 já receberam doações de empresas do Agronegócio, Energia e Infraestrutura; e representa 42% do Câmara, que tem um total de 513 parlamentares.

Veja mais informações clicando na imagem do infográfico, que pode ser aumentado ou diminuído para facilitar a navegação.

 

 

Leia também
214 deputados formam Frente Parlamentar contra UCs