Moçambique transforma Lago Niassa em reserva
Daniele Bragança - 14/06/11

O Lago Niassa é o terceiro maior da África e possue 700 metros de profundidade. Comunidades de pescadores dependem da conservação do ecossistema, (foto: WWF)O Lago Niassa é o terceiro maior da África e possue 700 metros de profundidade. Comunidades de pescadores dependem da conservação do ecossistema, (foto: WWF)
O governo de Moçambique, país da África Austral, fronteiriço com Malawi, Tanzânia, Zâmbia e Zimbábue, decretou a criação da Reserva parcial do Lago Niassa, incluindo a aprovação da proposta do lago como um sítio Ramsar.

A Convenção de Ramsar (Convenção sobre as Zonas Úmidas de Importância Internacional) é o primeiro tratado intergovernamental de cooperação internacional para a conservação e sustentabilidade das chamadas "Zonas Úmidas". Ao assinar o tratado, o País compromete-se a planejar territorialmente o uso sustentável do sítio, incentivando a legislação sobre o assunto. Também designa sítios adicionais para a lista de Zonas Úmidas de Importância Internacional, assegurando a sua conservação.

 
O mapa da reserva. Clique para ampliar (fonte WWF)O mapa da reserva. Clique para ampliar (fonte WWF)
O Lago Niassa, que mede 2,96 milhões de hectares e 700 metros de profundidade, é o terceiro maior da África. O lago de águas tropicais e praias é o lar de cerca de 1.000 espécies de peixes da família dos ciclídeos, com apenas 5% encontrados em outros lugares. A região também é lar de populações de aves, mamíferos e répteis.

As comunidades locais do Lago Niassa foram fundamentais para alcançar o sucesso, fazendo várias concessões a fim de proteger a sua principal fonte de alimento e renda ao concordar com o encerramento de todas as atividades de pesca durante a desova do salmão do lago e outras espécies, bem como a proteção total da Tilápia . Além disso, uma equipe de guardas comunitários responsável pela administração distrital irá colaborar com a Marinha para fazer cumprir as leis existentes em torno da pesca ilegal, corte de madeira, migração ilegal, a mineração e pirataria.

O Lago Niassa é único e possui uma rica fauna aquática. Daí sua grande importância científica e econômica. O governo de Moçambique já possui plano de desenvolvimento do turismo, assim como promoção de melhor aproveitamento das riquezas do Lago pela população local, que tem densidade populacional de 6 habitantes por km2, segundo o site do Ministério do Turismo.

{iarelatednews articleid="24770,21001,20040"}



Copyright © Todos os direitos reservados.