Arquivo das categorias: The Guardian Environment Network

The Guardian Environment Network
Artigos da rede que reúne os melhores sites ambientais do mundo, selecionados pelo diário inglês The Guardian.

Risco de extinção não impede chef de pagar $118 mil por um atum-rabilho

Por Justin McCurry
07012016-giant-bluefish-tuna

A venda do peixe de 200 kg para um restaurante japonês acontece apesar dos alertas de ativistas que a população da espécie está em queda dramática.

Tecnologia de satélite ajuda a combater pesca ilegal

Por Karl Mathiesen
From their control centre in Oxfordshire, analysts from Satellite Application Catapult can track vessels around the world and watch for abnormal or illegal behaviour. Photograph: Satellite Applications Catapult

As guardas costeiras agora podem usar radares no espaço que permite encontrar navios pirata pescando ilegalmente em águas remotas.

Parques eólicos terrestres já produzem a eletricidade mais barata do Reino Unido

Por Terry Macalister*
Fazenda eólica (windfarm) Whitelee, Reino Unido. Foto: Ian Dick

Custos em queda significam que parque eólicos já custam 30 dólares menos por megawatt/hora do que usinas a carvão ou gás, diz novo estudo.

Pode haver água em Marte, mas será que existe vida inteligente na Terra?

Por George Monbiot*
Pense o que mudaria se nós valorizássemos a água terrestre tanto quanto valorizamos a possibilidade de água em Marte. Ilustração: Andrzej Krauze

Enquanto nós maravilhamos com as descobertas da NASA, destruímos recursos naturais insubstituíveis – para comprar bananas pré-descascadas e smartphones para cães.

Cidades inteligentes podem poupar US$22 trilhões ao mundo

Por Suzanne Goldenberg*
Foto: https://www.flickr.com/photos/cocreatr/5417867928/

Edifícios verdes e melhor infraestrutura estimulam o crescimento econômico e também cortam carbono num total similar às emissões anuais da Índia.

Atividade humana pode extinguir metade das espécies de crocodilos do mundo

Por Oliver Milman*
https://www.flickr.com/photos/cityofalbuquerque/8262809436/

Pesquisador alerta para “futuro sombrio”, embora a maior espécie de crocodilo do mundo esteja segura, devido à proibição da caça na Austrália.