Download PDF

Esqueça a figura do guarda-parque com roupa camuflada e um fuzil na mão, pronto para atirar no primeiro caçador que vê pela frente. Para o montanhista e ex-diretor de Biodiversidade e Áreas Protegidas do Instituto Estadual do Ambiente (INEA), André Ilha, esse profissional, imprescindível para o bom funcionamento de uma unidade de conservação, é muito mais o trabalhador que dará auxílio ao visitante e atuará em defesa da integridade do ambiente que um "Rambo" em uma guerra particular.  

Formado em administração de empresas pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), Ilha é auditor-fiscal da Receita Federal desde abril de 1987. É montanhista há mais de 40 anos. Fundou, em 1990, o Grupo Ação Ecológica (GAE), ONG ambientalista atuante no estado, organização que presidiu três vezes. Foi presidente do Instituto Estadual de Florestas do Rio de Janeiro; Superintendente de Biodiversidade da Secretaria de Estado do Ambiente do Rio de Janeiro; e Diretor de Biodiversidade e Áreas Protegidas do INEA de 2009 a 2014.

Assista:

 

Leia Também

Vídeo: Por que a proibição de pesca é importante para a conservação do mero? por Jonas Leite

Vídeo: O que são Florestas Vazias e por que isto é um problema ambiental? por Fernando Fernandez

Os verdadeiros guardiões das florestas