Download PDF

Grupo de milicianos realizavam extração ilegal de areia na região do município de Seropédica, no Rio de Janeiro. Foto: Divulgação/ Polícia Civil.

Na terça-feira (15), a Polícia Civil do estado do Rio de Janeiro, através da Delegacia de Proteção ao Meio Ambiente (DPMA), realizou uma ação de combate a crimes ambientais no município de Seropédica, Região Metropolitana no Rio, e apurou o envolvimento de milícias na extração de recursos minerais do solo sem autorização. Grupo fazia extração ilegal de areia.

A polícia apreendeu oito caminhões e prendeu 12 pessoas. Os investigadores apuraram que os milicianos extorquiam de algumas empresas legalizadas o valor de R$ 1 mil por mês, e expropriavam as empresas daqueles que resistiam às suas investidas. O lucro chegava a um total de R$ 60 mil por mês.

Os criminosos responderão por crimes de extração irregular do solo, poluição, desmatamento, distribuição irregular de derivados de petróleo e transporte ilegal de recursos minerais.

A retirada ilegal de solo pode resultar na erosão acelerada e na compactação do solo, que, somadas, podem dar origem a um processo de desertificação, com alterações inclusive no microclima da região.

*Com informações da Assessoria de Comunicação da Polícia Civil do estado do Rio de Janeiro.

 

Leia Também

Entenda a Lei de Crimes Ambientais

Efeitos da mineração no meio ambiente