Download PDF

Desmatamento feito por correntão no Mato Grosso. Foto: Mayke Toscano/Gcom-M.

Uma atuação conjunta para combater o desmatamento ilegal na Amazônia aconteceu na terça-feira (12), no município de Tapurah, norte de Mato Grosso. Agentes do Ibama, Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema) de Mato Grosso e Força Nacional flagraram o corte raso de 160 hectares de área de Reserva Legal por correntão, técnica de desmatamento que possibilita a rápida extração de vegetação nativa por meio da utilização de correntes presas a tratores.

O desmatamento foi identificado através de imagens por satélite. A Operação Estanque resultou na apreensão de 267 metros cúbicos de madeira das espécies sucupira, cambará, cumaru e cedrão, volume correspondente a 12 caminhões carregados. Também foram apreendidos um caminhão, pá carregadeira, moto, motosserras, e documentos que comprovam saída de madeira e transação bancária.

Transporte sem Guia Florestal

Durante a operação, um caminhão sem Guia Florestal válida foi apreendido. No interior do veículo, os agentes encontraram 40 toras da espécie cambará, madeira de alta resistência usada na construção civil e para a fabricação de móveis. As toras foram apreendidas e a fazenda responsável pela madeira foi embargada e autuada em R$ 212 mil pelo transporte sem guia florestal válida, inserção de informações falsas no sistema de controle florestal do estado (Sisflora 2.0) e Plano de Manejo Florestal Sustentável em desacordo com a legislação ambiental. Uma serraria foi multada em R$ 62 mil pelo recebimento da carga.

*Com informações da Assessoria de Comunicação do Ibama

 

Leia Também

Mato Grosso e Pará, os campeões de desmatamento na Amazônia

O que é Reserva Legal

Estreia na França documentário de ((o))eco sobre desmatamento na Amazônia