Download PDF

Desde que teve início o monitoramento da água da Serra da Cantareira, em 1974, o nível da reserva nunca esteve tão baixo. Trata-se de um dos principais mananciais de São Paulo, responsável pelo abastecimento de metade da Região Metropolitana e de municípios vizinhos como Barueri, Caieiras, Carapicuíba, Franco da Rocha, Francisco Morato, Guarulhos, Osasco, Santo André, São Caetano do Sul e Taboão da Serra.

Com objetivo de facilitar o monitoramento e contribuir com o debate sobre soluções para o problema, a equipe do site ((o)) eco desenvolveu um aplicativo para web que permite a visualização da evolução dos níveis não só do Sistema Cantareira, como de mais quatro mananciais. Com a ferramenta, também dá para acompanhar o volume de chuvas registrado a cada dia nos reservatórios. 

O aplicativo foi desenvolvido pelo programador Miguel Peixe, de ((o))eco Lab, laboratório de inovações de ((o))eco. Clique aqui para acessar a página do projeto ou navegue na visualização abaixo.

Saiba como a ferramenta foi desenvolvida

O aplicativo sobre os sistemas de abastecimento de São Paulo obtém, por meio de um programa, dados de nível dos reservatórios e precipitação do site da Sabesp. Para obter estes dados, a técnica utilizada foi a raspagem, ou scrapping como é conhecida em inglês. De maneira resumida, o que fizemos foi um código em linguagem JavaScript, que permite que cada atualização no site da Sabesp esteja sincronizada com nossa base de dados.

A visualização utiliza a biblioteca D3 (Data Driven Documents), que também é baseada em JavaScript. Ela permite também a filtragem dos dados por períodos específicos de tempo.

O trabalho foi inspirado pela visualização realizada pelo estúdio Jurema há duas semanas. Nossa contribuição é exatamente permitir uma análise da série histórica dos dados sobre os reservatórios.

Segue aqui o o código-aberto da aplicação - https://github.com/oeco/mananciais

 

 

Leia também
Acesse o aplicativo web direto na página do projeto