Download PDF

O México já foi palco de duas Copas do Mundo e sua seleção sempre foi uma pedra no sapato do Brasil, eliminando a equipe brasileira em competições importantes como na Copa das Confederações de 1999 e nas últimas Olimpíadas, frustrando o sonho do ouro no futebol.

Enquanto isso, no campo das áreas protegidas, o México protege uma área total de 21.882.600 hectares, o que representa 11.13% do total de seu território, praticamente na média mundial. O México tem um conjunto de áreas naturais amplas e diversas, sendo considerado um dos 17 países megadiversos de acordo com a Centro de Monitorização de Conservação Ambiental, uma agência das Nações Unidas.

A proteção da natureza se desenvolveu de uma forma semelhante a dos outros países ocidentais, embora muito mais tarde e não tão claramente articulada como na maioria dos países europeus.

O principal sistema de proteção de áreas naturais no México é gerido por um órgão federal, e até 2013 contava com 176 áreas naturais protegidas em categorias que vão desde Parques Nacionais até Reservas da Biosfera.

O mais antigo Parque Nacional do México é o Parque Nacional Deserto dos Leões, criado em 1917. Na época em que o parque foi criado era crença entre os moradores das cidades próximas que grandes felinos habitavam seus bosques, mas seu nome é, muito provavelmente, devido a estas terras no período colonial terem sido cobiçadas por uma família de nome León pela abundância de água na região. A outra parte do nome do parque é atribuído ao mosteiro carmelita situado dentro de suas bordas. Monges carmelitas costumavam chamar suas residências fora das cidades de "desertos".

O parque tem um papel importante como centro de entretenimento e lazer para os moradores do Distrito Federam mexicano, e atividades de educação ambiental são freqüentemente realizadas por lá. A flora do parque é dominada por pinheiros, abetos e azinheiras, mas a a vida animal no parque diminuiu significativamente desde que foi criado. Ainda pode ser encontrados por lá guaxinins, coelhos, esquilos, linces, coiotes e algumas espécies de pássaros como o búteo-de-cauda-vermelha (Buteo jamaicensis) e o falcão-peregrino (Falco peregrinus).

Outro importante parque nacional é o Parque Nacional Arrecife Alacranes, um conjunto de pequenas ilhas de coral localizadas no Golfo do México a uma distância de aproximadamente 130 km da costa. É considerada a maior estrutura de coral do Golfo do México, onde já foram registradas 34 espécies de corais. Nas ilhas dentro dos limites do parque já foram registradas mais de 100 espécies de aves, sendo que algumas delas se encontram listadas como ameaçadas, como o gavião-miúdo (Accipiter striatus) e a batuíra-melodiosa (Charadrius melodus).

O Parque Nacional Cumbres de Monterrey já chegou a ser o maior parque do México na primeira metade do século XX, mas um decreto do início dos anos 2000 reduziu sua área para 177.395 hectares. Ele foi criado em 1939 para proteger a flora e a fauna nativas contra a urbanização da cidade de Monterrey. As florestas de pinheiros e carvalhos com suas trilhas sinuosas através das montanhas fazem deste parque um destino popular de ecoturismo para os habitantes das cidades próximas. Existem também várias pinturas indígenas e esculturas de pedra em todo o parque que provam que os seres humanos têm habitado a região há milhares de anos. O parque tem um dos ecossistemas mais diversos na parte norte do México, sua grande variedade de ecossistemas permitindo que uma grande variedade de flora e fauna possam prosperar. Há uma grande variedade de peixes que podem ser encontradas no parque, mas muitas das espécies estão ameaçadas de extinção.

Já a Reserva da Biosfera Borboleta-monarca, declarada Patrimônio Mundial pela UNESCO em Julho de 2008, é uma área protegida situada nas terras altas do México central, criada para proteger o habitat de invernadouro e reprodução da borboleta-monarca (Danaus plexippus). Enquanto a reserva tem mais de 56 mil hectares, as borboletas só habitam uma pequena fração dela quando estão no México, o que ocorre entre os meses de outubro a março. A borboleta-monarca é conhecida por sua longa migração anual. É a única espécie de borboleta conhecida que faz o mesmo tipo de migração anuais norte-sul como muitas espécies de aves. Estima-se que entre 60 milhões a um bilhão de borboletas chegam ao planalto central do México a cada inverno. Além das borboletas, outros animais também habitam a área da reserva, como a raposa-cinzenta (Urocyon cinereoargenteus), o furão (Mustela frenata) e vários tipos de beija-flor, répteis e anfíbios.

Veja abaixo algumas das figurinhas carimbadas das unidades de conservação do México.

Se você quiser torcer para o Brasil neste campeonato de áreas protegidas, acesse o WikiParques e conheça mais sobre as unidades de conservação de nosso país. O WikiParques é um site interativo dedicado aos cidadãos que querem compartilhar seus conhecimentos, explorar e debater sobre nossos Parques Nacionais e áreas protegidas. Colabore para proteger.
 

Leia também
Copa do Mundo das áreas protegidas: Irã
Copa do Mundo das áreas protegidas: Honduras
Copa do Mundo das áreas protegidas: Grécia
Copa do Mundo das áreas protegidas: Chile
Copa do Mundo das áreas protegidas: Croácia
Áreas protegidas do mundo em incríveis fotos 360°